Nota oficial: ABCP expressa preocupação com os cortes orçamentários anunciados para a Educação Superior

Como associação científica, a ABCP reconhece o empenho governamental dos últimos anos em dotar de recursos a educação pública superior, oferecendo mais robustez à expansão das universidades e à consolidação de diversas áreas do conhecimento, com a criação de novos programas de pós-graduação, o fortalecimento dos já existentes e o aumento de vagas e bolsas. O provimento ainda que insuficiente, mas crescente, dos recursos voltados para a educação superior nos últimos anos ofereceu um horizonte mais justo para as universidades brasileiras, os pesquisadores nacionais e os estudantes das mais diversas áreas.

É, portanto, com apreensão que recebemos as notícias sobre os cortes orçamentários previstos para diferentes setores da Educação, em especial dos programas da CAPES e de outras agências, como o Programa de Apoio à Pós-Graduação (PROAP) e o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). É ainda mais preocupante o corte de 47% nos recursos voltados à compra de material e realização de obras nas universidades federais. A frágil premissa de que orçamento para Educação ainda está R$ 15,1 bilhões acima do mínimo estabelecido constitucionalmente, o que preservaria o atual cenário da educação superior, apenas demonstra uma falta de reconhecimento do tamanho prejuízo que a área terá de sofrer para caber no ajuste proposto no contexto de um governo cujo lema é “Brasil, Pátria Educadora”.

A perspectiva criada com os diversos programas de expansão para a Educação não deve estar submetida às rédeas econômicas, que são instáveis por sua natureza. Não pode, do mesmo modo, ser refém de contextos econômicos adversos, devendo ter sua base em uma política de longo prazo que seja sólida e inquebrantável diante de argumentos econômicos pantanosos e de possíveis interesses elitistas. Acreditamos que investir continuamente e de forma substancial em educação não é apenas fiar-se a um futuro socialmente mais igualitário e economicamente eficaz, é construí-lo em parceria com pesquisadores e jovens de uma nação. Desse modo, em apoio à Universidade brasileira, demandamos a revisão dos cortes previstos para as rubricas de pesquisa e pós-graduação, pois acreditamos que há espaço para um ajuste mais justo e generoso com a Educação dos brasileiros.

Associação Brasileira de Ciência Política

A ABCP manifesta aqui o desejo pela adesão de seus associados, instituições, programas de pós-graduação e demais membros da área de Ciência Política interessados. As assinaturas devem ser encaminhadas para comunicacao@cienciapolitica.org.br com nome e instituição de filiação.  

Endossam esta nota (atualizado às 20h46 – 31/08):

Instituições e Programas de Pós-Graduação:

Instituto de Estudos Sociais e Políticos da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro – IESP/UERJ

Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UFMG

Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da Unicamp

Programa de Pós-Graduação em Relações  Internacionais da UFSC

Pesquisadores, professores, estudantes e demais profissionais da área e correlatas:

Adriana Mesquita Corrêa Bueno – Doutoranda IESP/UERJ
Ana Júlia Possamai – Doutoranda UFRGS
André Silva de Oliveira – Doutorando UFPE
Andrés del Rio – IEAR-UFF
Antonio Eduardo Alves de Oliveira – UFRB
Ariadne de Oliveira Santiago – Mestranda UnB
Bruno Bolognesi – UFPR
Carlos R. S. Milani – IESP/UERJ
Celi Regina Jardim Pinto – UFRGS
Clayton Mendonça Cunha Filho – Pós-doutorando IREL/UnB
Cleber da Silva Lopes – UEL
Décio Vieira da Rocha – Doutorando IESP-UERJ
Edilson Montrose de Aguiar Júnior – Mestrando PUC-SP
Edney Firmino Abrantes – FESPSP
Eduardo Salomão Condé – UFJF
Euzeneia Carlos – UFES
Franklin Soldati – Doutorando PPGCSO – UFJF
Guilherme Simões Reis – ECP/UNIRIO
Gustavo de Andrade Rocha – Doutorando UFPE
Hemerson Luiz Pase – UFPEL
Isabel Cristina Veloso de Oliveira – Doutoranda IESP/UERJ
Jaqueline Resmini Hansen – Mestranda UEM
João Feres Júnior – IESP/UERJ
João Paulo Saraiva Leão Viana – Doutorando UNICAMP
Joscimar Souza Silva – Faculdade Guanambi
José Angelo Machado – UFMG
Klei Medeiros – Mestrando UFRGS
Leon Victor de Queiroz Barbosa – Pós-doutorando UFPE
Leonardo Avritzer – UFMG
Leonardo Nóbrega da Silva – Doutorando IESP/UERJ
Leticia Pinheiro – IESP/UERJ
Luciana Ballestrin – UFPel
Luciana Santana – UFAL
Luciano Miranda – UFSM
Luiz Eduardo Garcia da Silva – Doutorando UFRGS
Magna Inácio – UFMG
Marcus Abílio Pereira – UFMG
Maria Celina – PUC-Rio
Maria do Socorro Braga – UFSCar
Marjorie C. Marona – UFMG
Maurício Michel Rebello – UFFS
Miriam Gomes Saraiva – UERJ
Oswaldo Amaral – Unicamp
Pablo Victor Fontes Santos PPGRI/UERJ
Pedro Hermílio Villas Bôas Castelo Branco – IESP/UERJ
Priscila Riscado – IEAR/UFF
Rachel Meneguello – Unicamp
Rafael Marchesan Tauil – Ppgpol Ufscar
Renata Albuquerque – Doutoranda IESP/UERJ
Renato Boschi – IESP/UERJ
Roberta Rodrigues Marques da Silva – UERJ
Rodolfo de Camargo Lima – Doutorando USP
Rodrigo Mayer – Doutorando UFRGS
Rodrigo Rossi Horochovski – UFPR
Tássia Camila de Oliveira Carvalho – LABMUNDO-Rio
Tiago Daher Padovezi Borges – UFSC
Vinicius de Lara Riba – Mestrando UFRGS
Vítor Eduardo Veras de Sandes Freitas – Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política da UFPI
Viviane Gonçalves Freitas – Doutoranda UnB
Wagner Pralon Mancuso – USP

Pesquisar

Notícias Recentes

©2013-2015 - Associação Brasileira de Ciência Política