É com profundo pesar que a ABCP informa o falecimento do Professor Israel Roberto Barnabé, ocorrido em razão de acidente rodoviário na madrugada do dia 18 de fevereiro de 2017. Com formação na Unicamp e na Unesp, Israel era docente da Universidade Federal de Sergipe desde 2009, onde contribuiu de forma consistente e serena para o desenvolvimento da Ciência Política e das Relações Internacionais. A ABCP expressa aqui seus sentimentos à família de Israel assim como aos seus colegas da UFS, onde certamente ele será sempre lembrado.

Diretoria da ABCP (2016-2018)

A Associação Brasileira de Pesquisadores em Comunicação e Política e a Universidade Federal do Rio Grande do Sul promovem a sétima edição do Congresso da Compolítica, de 10 a 12 de maio, na FABICO – Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação, em Porto Alegre. A coordenação do evento está sendo desenvolvida por estudantes e docentes desta faculdade, especialmente do Programa de Pós-graduação em Comunicação e Informação.

Diante da tensa conjuntura atual, de tantas questões e perplexidades políticas, sociais e midiáticas na atual conjuntura nacional, o 7º. COMPOLÍTICA tem como tema Democracia em crise? Mídia, opinião pública e instituições do Brasil contemporâneo. A programação do Congresso abrange conferência de abertura, mesas de debates, premiação de melhores teses e dissertações, lançamento de livros, atividades culturais e 9 grupos de trabalho.

Informações completas no site www.ufrgs.br/compolitica2017

CALENDÁRIO PARA SUBMISSÃO DE TRABALHOS

ATÉ 11 DE MARÇO DE 2017 – Envio dos resumos expandidos

ATÉ 25 DE MARÇO DE 2017 – Divulgação dos resumos selecionados

ATÉ 30 DE ABRIL DE 2017 – Envio do trabalho completo.

ORIENTAÇÕES

  • O resumo expandido deve ser enviado apenas para um determinado grupo de trabalho
  • Os autores com mais de 1 resumo em diferentes grupos serão desclassificados
  • Dimensões do resumo expandido: de 3 a 4 mil caracteres sem espaço.
  • O resumo expandido deve ser enviado como anexo para o e-mail gtscompolitica2017@gmail.com
  • O nome do GT pretendido deve ser indicado no assunto do e-mail. Esta informação é determinante para que o trabalho seja avaliado.

GRUPOS DE TRABALHO

GT 1. COMUNICAÇÃO E DEMOCRACIA · Coord. Prof. Dr. Fernando Lattman-Weltman (UERJ)

Acolhe trabalhos sobre a relação entre mídia e política nas sociedades democráticas, incluindo abordagens que destaquem o papel da comunicação nas teorias da democracia, os processos de produção das preferências e de definição da opinião pública, as transformações no discurso político e a importância da visibilidade midiática na produção do capital político, a conformação da agenda pública, a relação entre representantes e representados e os processos de accountability.

GT 2. COMUNICAÇÃO E SOCIEDADE CIVIL · Coord. Prof. Dr. Rafael Sampaio (UFPr)

Acolhe trabalhos de natureza teórica e empírica que contemplem a interface entre comunicação e sociedade civil. Entre as múltiplas dimensões dessa interface, convém citar: a) ações coletivas com foco na visibilidade midiática; b) representações sociais nos media; c) identidade, reconhecimento e meios de comunicação; d) ativismo midiático e comunicação comunitária; e) ciberativismo; f) participação política e mobilização social; g) esfera pública e processos deliberativos; h) representação política e sociedade civil.

GT 3. COMUNICAÇÃO PÚBLICA E INSTITUCIONAL – Coord. Prof. Dr. Carlos Locatelli (UFSC)

Acolhe trabalhos sobre o conceito e práticas da comunicação pública e da comunicação institucional, vinculadas a projetos, instituições políticas e governamentais, manifestações e debates sobre temas de interesse público. Especialmente, reflexões que exploram as relações entre a mídia e as organizações públicas; abordagem de temas de interesse público e político por organizações privadas; a comunicação e a publicidade de órgãos públicos; estruturas e produtos de comunicação dos poderes executivo, legislativo e judiciário; questões sobre a constituição da imagem pública e sistemas de radiodifusão pública.

GT4 -. CULTURA POLÍTICA, COMPORTAMENTO E OPINIÃO PÚBLICA · Coord.Prof. Dra. Luciana Veiga (Unirio)

Acolhe trabalhos voltados para os seguintes temas: a) identificação de conhecimentos, valores e crenças que influenciam o comportamento político dos diversos atores na democracia (cidadãos, eleitores, políticos, partidos entre outros), b) análise dos determinantes do voto, c) estudo das percepções da opinião pública sobre os temas em debate e sua fundamentação, d) a importância da mídia em todos estes processos. Buscam-se diferentes ângulos de aproximação – teóricos e metodológicos – dos temas sob análise.

GT5. INTERNET E POLÍTICA · Coord. Prof.Dr. Sérgio Braga (UFPr)

Abrange estudos sobre fenômenos políticos das mais diversas naturezas que se apresentam na Internet e a partir dela. Contempla os seguintes eixos: a) relação entre as novas tecnologias e democracia; b) governo eletrônico; c) accountability eletrônico d) experiências de utilização da internet como espaço de participação e reivindicação política de grupos sociais ou cidadãos.

GT6. JORNALISMO POLÍTICO · Coord. Prof.Dr. Fernando Azevedo (UFSCar)

Aceita trabalhos voltados à compreensão dos condicionamentos e conseqüências do jornalismo político. São bem vindas abordagens teóricas, históricas, empíricas, comparativas e transdisciplinares. Algumas questões clássicas incluem: cobertura eleitoral; ética jornalística e prática profissional; economia política dos meios noticiosos; jornalismo online; crise política e escândalo midiático; jornalismo e accountability; imprensa, governo e controle da informação; entre outras.

GT7 MÍDIA E ELEIÇÕES – Coord. Prof.Dr. Felipe Borba (Unirio)

Tem como foco, pesquisas que objetivam compreender a relação entre mídia e processos eleitorais. Dentre os eixos que constituem essa relação, cabe destacar: a) cobertura jornalística de eleições; b) Horário Gratuito de Propaganda Eleitoral (HGPE); c) comportamento eleitoral; d) mídias alternativas e eleições; e) accountability eleitoral; f) mídia e eleições permanentes.

 GT8. POLÍTICAS DE COMUNICAÇÃO · Coord. Prof. Dr. Sivaldo Pereira (UFAl/UnB)

Tem o objetivo de debater textos que tratem de: a) bases conceituais para a formulação e execução de políticas de comunicação; b) relação entre políticas e estratégias de comunicação com cultura, democracia e cidadania; c) condicionantes históricos, econômicos, políticos, culturais, institucionais e legais para a formulação e desenvolvimento de políticas de comunicação; d) estrutura e funcionamento de instituições e organizações, públicas e privadas, envolvidas nos processos decisórios de concepção, implementação e controle das políticas de comunicação no mundo contemporâneo; e) tecnologias avançadas, particularmente Internet, e sua relação com os vários níveis de governo e grupos sociais e econômicos.

 GT9. PROPAGANDA E MARKETING POLÍTICO · Coord. Prof.Dr. Luciana Panke (UFPr)

Aceita artigos que identifiquem a importância da propaganda política no composto do marketing, tendo como eixos temáticos: a) história da propaganda política; b) biografias dos marketeiros políticos; c) experiências de propaganda política em veículos de comunicação (jornais, revistas, rádio, televisão, internet e “no midia”/midia informal); d) jingles e slogans eleitorais; e) experiências inovadoras de planejamento estratégico em marketing político; f) marketing político internacional, relatos de experiências.

Understanding Brazil: Summer School on Brazilian Studies

This course will provide an understanding of key aspects of Brazil from distinct perspectives. The instructors are professors from UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), a leading Brazilian university. Lectures will cover the underpinnings of Brazilian politics, history, foreign relations, geography, law, economy, arts and culture.

When and where

The course will begin July 3rd and end on July 14th. Lectures on selected topics will go from 9am to 13pm, from Monday through Thursday, at the Faculty of Economics, UFMG. In the afternoons, there will be classes of Portuguese for foreigners. On Fridays, participants will be taken on field trips to places of historic and artistic relevance (Inhotim and Ouro Preto).

Language

All lectures will be given in English. Applicants are expected to be proficient in English. For students whose main medium of instruction during their education was no English, some proof of English proficiency will be necessary. Results os standard English proficiency tests (e.g., TOEFL or IELTS) will be preferable, but other forms of certification for language proficiency in English may be considered, at the Organizing Committee’s discretion.

Applications

Applications are open to students and professionals who wish to gain a wide and multifaceted view of Brazil. The Organizing Committee will select up to 30 (thirty) students among the pool of applicants. Preference will be given to undergraduate students from institutions that have international cooperation agreements with UFMG.

Applications can be submitted via e-mail to summerschool2017@dri.ufmg.br . Please include “Summer school application” in the subject.

Application materials:

A) Letter of motivation

B) One letter of recommendation

C) Curriculum vitae

D) Certification of English proficiency

Application deadline: April 13th, 2017.

 

PROGRAM

Date Topic
Lecture 1 – July 3rd, 2017 A short history of Brazil
Lecture 2 – July 4th, 2017 Brazilian geography
Lecture 3 – July 5th, 2017 Brazilian society
Lecture 4 – July 6th, 2017 An introduction to Brazilian culture
Field Trip – July 7th, 2017 Visit to Inhotim
Lecture 5 – July 10h, 2017 Brazilian law
Lecture 6 – July 11th, 2017 Foundations of the Brazilian political system
Lecture 7 – July 12th, 2017 Brazilian economy
Lecture 8 – July 13th, 2017 Key aspects of Brazilian foreign relations
Field Trip – July 14th, 2017 Visit to Ouro Preto

 

Total course length

32 hours of classes (morning)

20 hours of Portuguese for Foreigners (afternoon)

2 field trips (all-day)

Extra-classroom activities (afternoon): Brazilian movies; Seminars on selected topics

Costs and logistics

There will be no tuition fees for the course. In addition, UFMG will provide accomodation and meals, free of charge, for all students selected to the Summer School.

Students are responsible for their own transportation costs to/from Belo Horizonte, personal expenses, and for health insurance (mandatory).

About the Lecturers

The lectures will be given by professors of UFMG. In addition, professors from other leading Brazilian universities may be invited to give lectures in their fields of expertise.

Coordination

Professor Gilberto Libanio – Center for East Asian Studies/UFMG
Professor Alexandre Cunha – Center for European Studies/UFMG

 

For further information, please contact us via e-mail:

summerschool2017@dri.ufmg.br

Com o objetivo de dar maior visibilidade à produção de qualidade desenvolvida nos Programas de Pós-Graduação do país, a Associação Brasileira de Ciência Política (ABCP) lança chamada pública para o seu 1º Prêmio de Melhor Tese de Doutorado 2017.

1 – Das Inscrições
1.1. Poderão ser inscritas teses que tenham sido defendidas entre abril de 2015 e março de 2017 em qualquer programa de pós-graduação que esteja vinculado à área de Ciência Política e Relações Internacionais da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) do Ministério da Educação.
1.2. Cada programa poderá indicar 1 (uma) tese.
1.3. Não serão aceitas indicações de teses que tenham, no momento da inscrição, acordo de publicação com qualquer editora.
1.4. As inscrições deverão ser feitas pelas coordenações de programa de pós-graduação pelo email abcp@cienciapolitica.org.br entre os dias 1º de abril e 31 de maio de 2017 e é necessário o envio dos seguintes documentos:
(a) Arquivo em formato PDF com a versão final da tese indicada;
(b) Carta da coordenação do PPG assinada atestando a indicação e a data de defesa;
(c) Termo em que o(a) autor(a) atesta não haver acordo de publicação da tese com qualquer editora.

2 – Da Avaliação
2.1. O processo de avaliação será conduzido por uma comissão que será formada por três membros da diretoria da ABCP.
2.2. Após a análise da documentação enviada, a comissão vai encaminhar cada tese para dois avaliadores externos, que deverão ser doutores há pelo menos sete anos nas áreas dos respectivos trabalhos e que não poderão possuir vínculos acadêmicos e pessoais com os candidatos. Os avaliadores terão 60 dias para a leitura dos trabalhos e para o envio de parecer circunstanciado.
2.3. A comissão de avaliação irá se reunir em prazo de até 30 dias após o envio dos pareceres para definir o resultado do prêmio.
2.4. O resultado da premiação será divulgado no site da ABCP até 30 de setembro de 2017.

2 – Da Premiação
3.1. Serão concedidas até duas menções honrosas e um prêmio de melhor tese de doutorado na Assembleia Geral da ABCP, a se realizar no XI Encontro da ABCP, em Curitiba, em agosto de 2018.
3.2. Os(As) vencedores(as) serão convidados(as) pela ABCP a apresentarem os resultados das pesquisas no XI Encontro da ABCP.
3.3. A ABCP se compromete a buscar formas de financiamento para a publicação da tese vencedora em formato de livro.

Rio de Janeiro, Fevereiro de 2017.

A Comissão Eleitoral Nacional da Associação Brasileira de Ciência Política torna público o edital das eleições para as Diretorias Regionais da Associação Brasileira de Ciência Política, conforme deliberação da Assembleia Geral da ABCP realizada em 27 de outubro de 2016 durante o 40º Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação em Ciências Sociais.

[Baixe o Edital com a ficha de inscrição anexa.]

 

DA ELEIÇÃO

Art. 1º – A eleição será feita em votação direta on-line e sediada no site da ABCP (www.cienciapolítica.org.br).

Art. 2º – Somente os/as associados/as da categoria “Sócio-efetivo”, que estejam em dia com as anuidades e tenham realizado recadastramento no site da ABCP, serão considerados aptos a votar e serem votados.

Parágrafo único: O recadastramento poderá ser feito a partir do dia 16 de março de 2017 no novo site da ABCP.

Art. 3º – Sócios/as efetivos/as poderão votar apenas nas chapas das regionais em cujos estados exerçam sua atividade profissional ou, caso não tenham vínculo institucional ativo, onde sejam residentes e domiciliados, conforme o cadastro individual junto à ABCP.

Art. 4º – São quatro diretorias regionais que compõem o quadro da ABCP, assim constituídas:

A Regional Sul: Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul;
A Regional Sudeste: São Paulo, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro;
A Regional Nordeste: Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Ceará, Piauí e Maranhão;
A Regional Centro-Norte: Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Tocantins, Pará, Amapá, Roraima, Amazonas, Acre, Rondônia e o Distrito Federal.

Art. 5º – Cada diretoria regional será formada por um/a diretor/a, um/a vice-diretor/a e um/a secretário/a executivo/a.

Parágrafo único: As competências de cada cargo estão determinadas no artigo 25 do Estatuto da ABCP.

Art. 6º – A disputa eleitoral será realizada apenas por meio de chapas compostas por três membros, obedecendo aos seguintes critérios:

  • 1º – Todos os membros deverão ser sócios-efetivos da ABCP, em dia com as suas anuidades.
  • 2º – A candidatura de cada um dos membros estará vinculada à região definida em seu cadastro individual junto à ABCP.
  • 3º – Não serão permitidos membros em mais de uma chapa para a mesma região ou na composição da chapa de outra diretoria regional.
  • 4º – Cada chapa deverá apresentar um candidato para cada cargo da Diretoria Regional.
  • 5º – Os três membros da chapa devem obrigatoriamente pertencer a diferentes estados da sua região.
  • 6º – Além de obedecer ao critério de distribuição entre estados, os membros da chapa para a Regional Centro-Norte deverão estar distribuídos entre as duas regiões que compõem essa diretoria.
  • 7º – Pelos menos um dos três membros deverá ser uma mulher.
  • 8º – É fortemente recomendado que as chapas contemplem critérios de diversidade racial.
  • 9º – Ficam vetadas as candidaturas dos integrantes da Comissão Eleitoral, do Conselho Fiscal e da Diretoria Nacional enquanto durarem os seus mandatos.

Art. 7º – A inscrição das chapas candidatas deverá ser feita pelo email abcp@cienciapolitica.org.br entre os dias 6 de fevereiro e 15 de março de 2017.

  • 1º – A carta de requerimento e a ficha de inscrição das chapas, Anexo I, deverão ser devidamente preenchidas e anexadas ao e-mail de candidatura, com o nome completo dos/as integrantes, cargo em que disputarão, área de atuação, Instituição a que estão vinculados/as, link para currículo lattes e assinatura dos/as postulantes.
  • 2º – Ficará sem representação a região que não apresentar nenhuma chapa para concorrer à direção regional.

Art. 8º – A homologação das chapas devidamente inscritas será realizada pela comissão eleitoral. A divulgação das chapas concorrentes será feita até às 18 horas do dia 16 de março no site da ABCP.

Art. 9º – O período de campanha eleitoral das chapas inscritas será de 17 de março a 16 de abril de 2017.

Art. 10º – O período de votação será de nove horas da manhã do dia 17 de abril até às 18 horas do dia 28 de abril de 2017, no site da ABCP (www.cienciapolítica.org.br).

Art. 11º – A chapa que receber o maior número de votos será eleita.

Art. 12º – Em caso de empate será adotado como critério de desempate a maior soma das idades dos membros das chapas.

Art. 13º – O resultado da eleição será divulgado até o dia 5 de maio de 2017 no site da ABCP.

DO MANDATO

Art. 14º – A posse das diretorias regionais será feita por meio de documentos validados pela diretoria nacional da ABCP no dia 8 de maio de 2017.

Art. 15º – Na vacância do/a diretor/a, assumirá como representante regional o/a vice-diretor/a e, na sua vacância, o/a secretário/a executivo/a. Na vacância deste/a, novas eleições serão convocadas pela Diretoria Nacional para aquela regional específica.

Art. 16º – O mandato da diretoria regional será de dois anos com direito a uma recondução.

Art. 17º – O início do mandato da diretoria regional será sempre no ano posterior à eleição de uma nova Diretoria Nacional da ABCP.

Art. 18º – A ABCP não remunera seus dirigentes no exercício de seus cargos estatutários, conforme Art. 18º, parágrafo 3º do Estatuto da ABCP.

Art. 19º – Sobre o calendário eleitoral:

 

Período de inscrição 3 de fevereiro e 15 de março de 2017
Divulgação das chapas homologadas 16 de março de 2017
Período de campanha 17 de março a 16 de abril de 2017
Período eleitoral 17 a 28 de abril de 2017
Divulgação das chapas eleitas 5 de maio de 2017
Data de posse 8 de maio de 2017

DOS CASOS OMISSOS

Art. 20º – Os casos omissos serão resolvidos pela Comissão Eleitoral em concordância com a Diretoria Nacional da ABCP.

Comissão Eleitoral

Renato Perissinotto (Presidente)

Cristina Buarque de Hollanda

Claudia Faria


1 2 3 4 44
Pesquisar

Notícias Recentes

©2013-2015 - Associação Brasileira de Ciência Política